A Palavra de Deus é o alimento diário para fé. Uma fé robusta só se sustenta se for nutrida pela Palavra e pela Eucaristia. Segundo Santo Agostinho, “escutar a Palavra de Deus é como alimentar-se de Cristo”. Na celebração da Igreja está a mesa dos três pães: o pão da Palavra de Deus, o pão da Eucaristia e o pão da caridade, partilhado depois quando saímos da celebração e colocamos em prática aquilo que celebramos na fé, nos explica Santo Agostinho. Aprofundar-se na leitura da Palavra de Deus é uma necessidade para todo cristão e fortalecimento na fé.

Entre as pessoas que começaram a utilizar a Bíblia como prática diária de oração podemos perceber muitos testemunhos de fé e mudança de vida. Para Juliana, membro do núcleo do Grupo de Oração Vida Nova, o retorno ao grupo de oração, com a prática diária de oração e leitura da Palavra, a participação nas missas e reuniões semanais do grupo e a confissão mensal promoveram uma mudança de vida com cura da depressão e reconciliação em seu casamento.

Confira o depoimento completo da Juliana:

Meu encontro pessoal com Jesus aconteceu há 4 anos atrás quando reiniciei minha caminhada no Grupo de Oração pois estava passando por uma forte depressão e estava separada do meu esposo já há dois anos.

Lá ouvi muitas pregações que falavam sobre o amor de Deus e a caminhada com Deus, e que se quisermos essa intimidade com Cristo precisamos buscar através da oração, comunhão, confissão e leitura da palavra e que Jesus é o Deus do impossível e que através Dele tudo pode ser mudado.

Então, como meu desejo era grande por essa intimidade para ser curada da depressão que estava passando, resolvi abrir mão do meu comodismo e dizer sim a Deus, em momento algum desejei o retorno do meu casamento, pois tinha certeza em meu coração que era impossível para mim.

Comecei assim, uma vida voltada para Ele no meu dia-a-dia. Aceitei que viveria com meu filho, sem um novo parceiro, somente eu, meu filho e Deus. Todos os dias eu comecei a orar pela manhã e a noite, eu dedicava 20 minutos a cada momento desse de oração, no qual conversava abertamente com Jesus e fazia a leitura da Palavra, além de participar da missa e do Grupo de Oração semanalmente e confissão a cada mês.

Logo percebi que Jesus falava comigo através da palavra tirada na Bíblia sagrada e falava de forma tão clara que era como se Ele estivesse ali respondendo a tudo que eu perguntava e explicando cada sentimento que eu tinha e isso foi me deixando feliz e desejosa por mais e mais daquela partilha e ao final eu sempre agradecia porque eu sentia a presença Dele comigo.

Essa intimidade foi aumentando tanto que Jesus começou a me falar sobre o perdão e sobre meu casamento, como não era algo que eu desejava, eu discernia a meu modo, pensando que Ele apenas queria que eu perdoasse o meu esposo para que ele seguisse o caminho dele em paz e eu o meu.
Até que um dia em um dos grupos de oração no momento da pregação o pregador em oração dizia que havia uma mulher ali sentada e que Jesus mandava que ela perdoasse o seu marido e rezasse por seu matrimônio, na hora eu fui tocada pelo Espírito Santo de Deus que me confirmava que a mulher era eu e então entendi que se Jesus falou matrimônio era porque Ele queria mesmo que eu voltasse para meu esposo e, apesar de não ser a minha vontade, eu disse sim à vontade de Deus e rezei pelo meu matrimônio e pelo meu marido, fiz isso todos os dias desde então. Desde então, Jesus continuou me indicando o caminho da oração para o meu matrimônio e eu sempre obediente a vontade Dele.

Naquele ano, 2016, durante a quaresma eu, que estava obediente e sedenta por Deus e por Sua santa Vontade, vivi uma quaresma como nunca antes havia vivido, totalmente dedicada ao que a Igreja propõe para a época e na noite da Páscoa, durante a madrugada Jesus falou comigo que tudo estava bem e que tudo que Ele havia me prometido seria entregue a mim, caí em prantos de felicidade, gratidão e amor por esse Jesus que é tão maravilhoso e que mesmo eu sendo tão pequena, olhou para mim e me estendeu a mão.

Após a Páscoa, durante o Grupo de oração, que meu marido também participava e ainda participa, uma das pessoas que conduzia o Grupo mandou que déssemos um abraço no irmão ao lado esquerdo e quem estava ao meu lado esquerdo era meu esposo, isso porque tocamos e cantamos juntos no Grupo, então com muita dificuldade dei o abraço nele, mas naquele momento senti meu coração arder e todo amor que eu havia sentido um dia por ele voltou com tanta força que comecei a desejar a minha família de volta, mas não comentei nada com ele nem com ninguém e entreguei a Deus tudo que estava sentindo naquele momento e depois em minhas orações diárias. Então, na semana seguinte meu esposo me convidou para conversar, aceitei pensando que fosse para deixar claro que não haveria mais nada entre nós. Quando me sentei a mesa em sua frente, ele me estendeu a mão e disse que eu era a mulher da vida dele e que ele queria voltar nosso casamento. Então me emocionei e percebi que a promessa de Deus para mim era minha família de volta!

Graças a Deus desde então estamos juntos, felizes e com nossa família restaurada em Cristo.”



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *