Celebração do Matrimônio

A celebração do casamento é um momento especial na vida de um casal de enamorados que decidem se unir em matrimônio. Neste momento é importante compreender que o Matrimônio é um sacramento da igreja e fundamenta-se na vocação do ser humano, homem e mulher, e em sua relação como perpetuadores da vida no plano divino da criação. “Poucas alegrias humanas são tão profundas e festivas como quando duas pessoas que se amam conquistaram, conjuntamente, algo que lhes custou grande esforço compartilhado” (AL 130)

Para que este momento festivo não se torne apenas um evento midiático e social algumas orientações se fazem necessárias:

É de fundamental importância realizar uma preparação para a recepção do sacramento, bem como celebrá-lo de acordo com as orientações da Igreja Católica e as normas da igreja onde se realizará o Matrimônio.

Os noivos devem realizar o sacramento mediante um consentimento livre dado na presença de um assistente eclesiástico (padre, diácono ou testemunha qualificada) e da assembleia reunida. Nesse momento, pelo qual os esposos mutuamente se dão e se recebem, é selado pelo próprio Deus e se estabelece um vínculo matrimonial consumado entre batizados que não deve jamais ser dissolvido.

Conforme o Diretório Pastoral Litúrgico-Sacramental da Arquidiocese de Vitória pede-se que:

O processo matrimonial seja iniciado com, pelos menos, quatro meses de antecedência, devendo os noivos comparecer à secretaria paroquial levando as certidões de nascimento e de batismo (Outras documentações podem ser solicitadas pela paróquia). O agendamento da data da cerimônia não se caracteriza como abertura do processo matrimonial, pois em muitos casos aquele se faz com maior antecedência.

O casamento aconteça, preferencialmente, na Paróquia de um dos noivos. A transferência seja concedida apenas por motivo justo, a critério do pároco, priorizando-se o acolhimento ao casal, evitando-se constrangimentos desnecessários.

Por se tratar de celebração de um sacramento, não é permitida, na Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo, a celebração do Sagrado Matrimônio em oratório particular, clubes, cerimoniais, hotéis, sítios ou outros espaços afins.

A ornamentação da igreja evite o luxo e a ostentação, primando pela simplicidade, bom gosto e sobriedade, observando os espaços pertinentes a ornamentação, evitando-se ornar os bancos e o espaço do presbitério.

As composições musicais utilizadas nas celebrações prezem pelo caráter religioso do evento. Os momentos apropriados para música são:

  • Entrada do noivo e da noiva;
  • Benção das alianças;
  • Comunhão Eucarística, se houver;
  • Assinatura do processo;
  • Final da celebração e saída dos noivos.

A celebração tenha início no horário marcado, não sendo permitido atraso, a não ser, por motivo justo.

A Pastoral Familiar, através da equipe de noivos, é a responsável, juntamente com o pároco, pela preparação dos noivos.