SAV – Serviço de Animação Vocacional

Antes de falarmos o que é o Serviço de Animação Vocacional, é preciso destacar uma dificuldade que se apresenta quando se fala em vocação. Logo se pensa: “não quero ser padre, não quero ser freira…”.

Devemos ter em mente que vocação é um chamado da parte de Deus. Deus nos chama a ser santos. Esta santidade vem ao encontro de um modo específico na vida dos batizados. Todos nós, batizados, somos chamados a ser santos (solteiras, casadas, irmãos e irmãs consagrados, diáconos, padres). Não importa a profissão que cada um tenha, somos chamados a estar em comunhão com Deus.

SAV significa Serviço de Animação Vocacional. “Serviço” porque é o cumprimento de uma missão e uma atitude de ação concreta. A vocação é fruto do amor primeiro de Deus. Esse é um serviço que nasce do sopro do Espírito Santo que inspira e anima a vida da Igreja. A palavra ‘vocação’ vem da palavra latina ‘vocare’ e significa “chamar”. Algumas pessoas são chamadas por Deus para se casarem, outras para uma missão específica.

Podemos dizer que o SAV é um grupo de pessoas que fazem parte da vida da comunidade paroquial e, em nosso caso, estão em sintonia com a comunidade religiosa Ordem dos Agostinianos Recoletos (OAR), para auxiliar o Pároco (frei Agostinho) e o Orientador Vocacional local (frei Didier) no surgimento e encaminhamento das vocações em geral (vocações também entendidas de forma ampla, ligadas a profissão), mas também as vocações laicais, presbiterais, à vida consagrada e missionária.

O trabalho vocacional é tarefa de todos, já que é uma ação de toda a Igreja. Abrir momentos pastorais a animação vocacional para que o SAV seja a pastoral das pastorais que anima a comunidade e a família, pois é na família e comunidade que nascem as vocações.

OS OBJETIVOS DO SAV

1º – A origem de toda vocação: o amor de Deus. Despertar a comunidade, Povo Conheça o Serviço de Animação Vocacional de Deus, presente em nossos ministérios, para a vocação ao Amor e ajudar a discernir o lugar onde Deus lhe chama e a missão que lhe confia.

2º – Cultivar e acompanhar todos os vocacionados através de encontros vocacionais, formações, e de diálogos personalizados.

3º – Conscientizar no que diz respeito às vocações, possibilitar o surgimento e o encaminhamento das vocações na Igreja e manter viva a cultura vocacional em toda a comunidade. Incentivar para que haja na paróquia (comunidades e pastorais) um clima de evangelização e catequese permanente, pois numa comunidade amadurecida na fé e evangelizadora as vocações surgem naturalmente.

Antes de tudo, queremos criar um clima vocacional na paróquia e comunidades. É-nos pedido, através da Ordem dos Agostinianos Recoletos, que dentro dos SAVs possamos também ter algo nosso, e este é o IVAR – Itinerário Vocacional Agostiniano Recoleto. Itinerário: sequência ordenada e sucessiva de etapas e estratégias, que pelo menos em hipótese, assegura o alcance de uma determinada meta. Itinerário Vocacional: Proposta completa e concreta de um caminho de fé, que facilita entender e viver a vida cristã em chave vocacional. Este trabalho é baseado no “semeador” e divide-se em etapas: ARAR, SEMEAR e CULTIVAR.

ARAR: criar cultura das vocações; SEMEAR: despertar vocacional; CULTIVAR: cultivo da vocação através do acompanhamento. Este itinerário especifica quatro ações concretas para a prática do acompanhamento: 1- “educando”, 2- “formando”, 3- “discernindo” e 4- “servindo”. Lembrando a tarefa sempre de Despertar, Discernir, Cultivar e Acompanhar. O acompanhamento é tarefa específica do promotor/orientador vocacional: a ele corresponde despertar, discernir e cultivar as vocações específicas na Igreja.

COMO COMEÇAR UMA EQUIPE PAROQUIAL DO SAV?

Criando um clima vocacional através da conscientização da comunidade paroquial a respeito da situação vocacional; integrando o SAV com as demais pastorais; procurando atingir as lideranças das diversas pastorais e movimentos; trabalhando sempre em sintonia com o pároco; montando uma equipe de coordenação, planejando, executando e avaliando as atividades do ano. O SAV ajuda no despertar e acompanhar aqueles que manifestam sinais vocacionais para estas realidades específicas. É preciso que as vocações sejam encorajadas com naturalidade. O trabalho do SAV produz frutos quando todos se envolvem: padres, leigos, realidades eclesiais, pastorais, serviços, abertos para o acompanhamento da vocação em geral e das vocações particulares na Igreja. Quais as ATIVIDADES? ORAÇÃO, FORMAÇÃO, CONSCIENTIZAÇÃO e CHAMADO DIRETO. Promover: Missas; Hora Santa; Retiro; Incentivo ao Dia Mundial de Oração pelas Vocações (4º Domingo da Páscoa); empenho no mês vocacional (Agosto); oração pelas vocações nos Grupos; promover conhecimento da catequese vocacional; cartazes/ folhetos e teatros vocacionais; encontros vocacionais; reflexões vocacionais com as famílias; estudar as vocações na Bíblia; chamar os que mostram sinal de vocação (vida de oração, disponibilidade, espírito de equipe, espírito de partilha, compromisso com Deus e com seu povo). Chamar pessoalmente pelo nome e sobrenome. “Tenhamos confiança, pois Deus nos ajudará”. (Santo Agostinho, Solilóquios 2,1,1).